Auditoria e compliance trabalhista. Entenda a importância para sua empresa

Atuação de acordo com a legislação e adoção de rotinas e padrões para evitar inconformidades. Chamada de compliance, essa palavra já aportuguesada é indispensável para empresas que buscam evitar problemas jurídicos e, consequentemente, prejuízos. 

Basta um erro, uma pequena falha que seja, para que recaiam sobre a empresa ações na justiça do trabalho, processos administrativos, multas pesadas, processos e, o que pode ser ainda pior, uma mancha na reputação e no nome solidificado na base do trabalho de gerações.

Como isso funciona na prática e como evitar tal peso? A resposta é simples: auditoria.

Em resumo, prevenir para não ter que remediar.

Ficou com dúvida?

Calma, vamos explicar tudo certinho.

Mas vamos partir do início.

No que consiste, realmente, uma auditoria e compliance trabalhista em uma empresa?

Fazer uma Auditoria e Compliance significa realizar um exame minucioso sobre determinada área dentro da organização, identificar fragilidades, e sugerir medidas corretivas e como podem ser atingidas.

E é aí que iniciamos o trabalho de auditoria e identificação de possíveis inconformidades trabalhistas dentro da organização.

É um processo focado no entendimento do negócio da organização, possíveis pontos de risco, interpretação dos processos organizacionais e análise de conformidade em relação à legislação.

A partir da identificação das exposições da organização a determinados riscos, é possível confrontar com as consequêcias jurídicas e sugerir medidas corretivas, além dos meios pelos quais esse resultado poderá ser atingido.

E por qual motivo a organização deve se preocupar em identificar riscos?

Como muito se comenta, o Brasil é um dos países com o maior número de ações trabalhistas no mundo, com, pelo menos, três milhões de novos processos por ano, segundo estatísticas do Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Mesmo depois da chamada reforma trabalhista, os números são grandes. 

Mas a culpa não pode ser alocada somente nos trabalhadores, ou na Justiça do Trabalho.

O descumprimento da legislação relacionada ao trabalho é expressivo e isso também é uma das causas.

A gestão de pessoas também é relegada a segundo plano, o que incentiva o empregado a, depois de dispensado, ver na busca de direitos sonegados, uma espécie de revanche contra o empregador.

Nosso trabalho de auditoria e compliance trabalhista é realizado em conjunto com a área de recursos humanos da organização, na busca pela excelência na gestão de pessoas, execução das obrigações e processos organizacionais na área trabalhista.

Ao entendermos o negócio da orgaização, torna-se possível detectar as fragilidades e sugerir alterações nos procedimentos, quando necessário.

Em quais áreas ou processos minha empresa pode estar agindo em desacordo com a lei?  

A auditoria e compliance trabalhista tem como objetivo verificar o grau de confiabilidade, segurança e conformidade das informações produzidas e geradas pelo departamento pessoal, considerando os processos de:

  1. admissão;
  2. folha de pagamento;
  3. jornada e duração do trabalho;
  4. processos de demissão; 
  5. adequação às normas que regulam o meio ambiente de trabalho; 
  6. medidas preventivas em relação a acidentes;
  7. fornecimento e fiscalização do uso de EPI’s e treinamento para funções;
  8. gestão de contratos de terceirização e fiscalização das obrigações trabalhistas de tercerizadas;
  9. contratos de trabalho com cláusulas especiais;
  10. relações sindicais e formalização de PLR/PPR; 
  11. encargos sociais e previdenciários;

O objetivo do nosso trabalho auditoria não é apenas identificar inconformidades.

Nossa atuação é voltada para prevenir a exposição empresarial a riscos trabalhistas indesejados e que gerem prejuízos.

Também temos um olhar especial para identificar insatisfações dos trabalhadores que possam ser geridas a fim de melhorar o ambiente organizacional, gerando, assim, maior produtividade e lucro para o empresário.

Em resumo, nosso serviço de auditoria visa identificar falhas, inconformidades, insatisfações e riscos aos quais a empresa está exposta, sugerindo correções e formas de adequação para que a organização fique menos exposta, com mais segurança e melhores processos, gerando, assim, mais valor organizacional.